Dossiê do Conteúdo

Publicado por em 15 15UTC dez 15UTC 2014 em Artigos, Blog

Dossiê do Conteúdo

Com o objetivo de transformar Portal Bríndice em referência de conteúdo.

Embora que isso para alguns seja um enigma, em meus estudos sobre conteúdo no universo dos profissionais de Web, poucas palavras são mais usadas que conteúdo, muito embora nem todos concordem na hora de encontrar uma definição exata para o termo. Esta indefinição, naturalmente, é o que permite que ainda seja válida a seguinte pergunta: Afinal, o que cria o criador de conteúdo? Informação única exclusiva seja ela visual ou texto.

Portal Bríndice

Mesmo que se possa considerar o design de uma página uma espécie de conteúdo não–verbal, o padrão utilizado na web é de site orientado por texto. Embora a navegação possa ser orientada por elementos puramente gráficos, como ícones, o que se espera ver nas páginas é, quase sempre, um mínimo de indicações por intermédio de texto.

Tendo em base essa informação decidi mudar todo o Portal Bríndice com uma lógica interna totalmente diferente, focando ser o mais transparente possível para os sites de buscas, seguindo rigorosamente as normas W3C.

Abordei três etapas para conclusão do mesmo.

1º Visual, o cérebro humano é automático ele lê do topo superior esquerdo para parte inferior direta fazendo 45ºgraus, focando isso aumentamos o logotipo Bríndice, e na parte inferior colocamos a imagem do Guia Bríndice, entre outras coisas como o tom dá cor vermelha que é a cor que o cérebro grava mais fácil.
Nossos filtros de busca na parte superior e os mesmo na parte inferiores dando a intuição logica “facilitar”.

2º Programação por trás do design, embora a lógica do site é a mesma, a programação de estruturas é totalmente diferente. O novo Portal irá usar CSS Layouts um arquivo externo que define o design interno, com isso os buscadores conseguem facilmente dividir conteúdo com design assim o site é mais bem aproveitado em matéria de informação.

3º A mais complexa SEO
Search Engine Optimization. Em português ele é conhecido como Otimização de Sites, MOB e Otimização para Buscas. O SEO nada mais é do que a otimização de uma página (ou até do site inteiro) para ser mais bem compreendido pelas ferramentas de busca. A consequência da utilização das técnicas de SEO é o melhor posicionamento de um site em uma página de resultados de uma busca. Por exemplo, ao pesquisar no Google por “Brindes”.

Mas todas essas técnicas não resolvem muito se não temos conteúdo para oferecer, hoje o Portal Bríndice tem uma media de 1500 palavras chaves apenas lista de produtos mais a listagem de empresas.

Em algumas palavras nunca iremos aparecer nas buscas pelo fato que seremos irrelevantes para os buscadores.

Sistema de Busca “PageRank V’S Contextual”

Hoje o maior site de busca é o Google, embora muitos não entendam como o Google funciona, ele procura palavras relevantes e indexa o site, mas para o site entrar nas primeiras posições na busca procurada, foi desenvolvido um algoritmo logico único, diferente de outros buscadores, chamado de PageRank, ele se consiste em uma logica de 0 a 10 pontos “força”, ex: quanto mais sites apontarem para o Portal Bríndice com o link Portal de Brindes, isso corresponde que a Bríndice é forte na palavra “Brindes” pelo simples fato de outros sites apontarem a Bríndice com a palavra chave Brindes, mas já sabemos que esta logica atualmente é a melhor, porem a mesma existe falhas, em evolução aos estudo os Web Master descobriram uma forma de burlar isso, com trocas de banners e comprar de links para seus sites, com isso elevando seu PagerRank, fico em evidencia que os primeiros sites nem sempre é o melhor conteúdo. Porem a web esta evoluindo e os algoritmos também estão recentemente o Google divulgou a mudança logica em suas buscas para “Segmentação Contextual “ .

Em resumo, a busca contextual é a capacidade de realizar pesquisas na Internet que sejam direcionadas pelo contexto no qual a busca é realizada. O problema é que, para que seja realmente uma busca contextual, o contexto não pode ser informado explicitamente; ele precisa ser derivado implicitamente a partir de outras informações, ou no máximo obtido a partir de uma direção generalizada. A busca contextual é extremamente difícil de implementar porque depende da capacidade de processamento de linguagem e da análise de situações, de forma que possa decidir se o contexto é positivo ou negativo.

E como podemos ter um conteúdo bom ou ruim, afinal quais formas deveram seguir para ser referência de conteúdo contextual.

Buscadores usam um algoritmo que comparam conteúdo a fim de descobrir quem copio de quem. É neste momento que todo nosso trabalho vai por água abaixo.

Recentemente um Portal de conteúdo Promoview.com.br nos procurou a fim de fazer parcerias, com o objetivo de oferecer conteúdo exclusivo e único.

Escolhi uma noticia para pesquisar.

Recentemente colocamos uma notícia no Portal Bríndice,

“Duracell apresenta a Mágica Fábrica de Brinquedos”

Notícia que foi captada do portal Promoview, colocamos crédito fonte: Promoview.

Porem essa matéria foi escrita e publicada pela agência Mix Brand Experience.

Por sua vez o portal Mundo Marketing foi publica a mesma noticia, alterou alguns parágrafos e assino Por Redação, do Mundo do Marketing | 13/10/2010 pauta@mundodomarketing.com.br

Portal Adnews colocou a mesma matéria e não coloco a fonte do conteúdo.

Blog http://mkt-channel.blogspot.com/2010/10/duracell-cria-caminhao-para-promover.html publico a mesma notícia e deu o crédito Fonte: Mundo Do Marketing,

PopMark portal de conteúdo novamente mesma noticia e não coloco credito.

Afinal de quem é esse conteúdo?

Buscador usa vários sinais para detectar o autor do conteúdo.
A idade e autoridade de um site é apenas um deles.

Somos monitorados e comparados todos os dias com um único objetivo, bons conteúdos únicos e exclusivos.

E desta forma que vejo qual caminho a seguir, hoje o trabalho de web não mais operacional e sim totalmente intelectual.

Focando todos os passos com estratégias a fim de ser referência de conteúdo único e exclusivo.